Notícias

No período de férias, risco de contrair sarampo aumenta, alerta governo federal

Por Aline Campolina/Itatiaia, 09/01/2020 às 10:48
atualizado em: 09/01/2020 às 10:50

Texto:

Foto: Marcello Casal Jr/Arquivo/Agência Brasil
Marcello Casal Jr/Arquivo/Agência Brasil

No período de férias, por causa da circulação maior de pessoas de localidades diferentes, é preciso ter atenção especial com a vacinação e checar se o cartão está em dia. De acordo com o último Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), em 2019 foram 130 casos confirmados de Sarampo em Minas Gerais. A doença não ocorria no estado há vários anos e voltou com a chegada de um estrangeiro infectado que encontrou uma população com baixa taxa de vacinação. 

Segundo Josiane Dias Gusmão, coordenadora do Programa de Imunizações da SES, a melhor forma de prevenção contra a doença é a vacinação. “Se as pessoas não estiverem vacinadas elas podem adoecer se houver a circulação do vírus”, diz. 

O fato da doença ter sido temporariamente erradicada do Brasil fez com que a população ficasse segura quanto a transmissão. Para Josiane, é justamente por isso que muitos deixaram de se vacinar e, quando veio o primeiro caso no país, quem não estava vacinado contraiu o Sarampo. “Quando as pessoas deixam de se vacinar e a gente tem baixas coberturas vacinais, se uma pessoa chegar ao país com a doença, esse vírus vai circular e vai acometer quem não está imunizado”, explica.

As vacinas Tríplice Viral e Tetra Viral são as doses que protegem contra o Sarampo. Elas estão disponíveis de graça nos postos de saúde pelo Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde (MS). “A Tríplice Viral, neste momento, está sendo administrada em bebês a partir de 6 meses de idade. Quando essa criança completa 1 ano, ela tem que tomar a dose considerada válida. E com 15 meses, ela tem acesso à Tetra Viral ou a Tríplice Viral com Varicela”, detalha a profissional do governo.

O Governo faz um alerta para que os cartões de vacina estejam em dia, principalmente neste período de férias. E para quem não tem certeza se tomou a vacina, Josiane afirma que “quem perdeu o cartão de vacinação é considerado não vacinado. Então a pessoa precisa ir à unidade de saúde para ter acesso a uma outra caderneta e iniciar todo o esquema das doses, de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação”.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    ⚽️ Jogador afirmou não guardar mágoa do Cruzeiro e disse que tem amigos no clube celeste.

    Acessar Link