Notícias

Igor Rabello repudia vaias, defende Zé Welison e garante foco na Copa Sul-Americana

Por Agência Estado, 16/02/2020 às 20:01
atualizado em: 16/02/2020 às 20:08

Texto:

Foto: Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

O Atlético deixou o Mineirão debaixo de vaias após ser derrotado pela Caldense, por 2 a 1, na tarde deste domingo, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro. Um dos mais atingidos pela manifestação da torcida foi o volante Zé Welison, que perdeu a bola no lance que deu origem ao segundo gol do time de Poços de Caldas, aos 44 minutos da etapa final.

As vaias começaram antes mesmo do gol da vitória da Caldense. Quando o técnico Rafael Dudamel trocou Nathan por Di Santo, no começo do segundo tempo, o Mineirão vaiou a substituição. No final da partida, o coro aumentou e o time saiu de campo debaixo de muitos xingamentos vindos das arquibancadas.

"Acho que o torcedor mexe com paixão, emoção. Sempre quer a vitória e às vezes não sabe como é difícil dentro de campo", comentou o zagueiro Igor Rabello, que marcou seu primeiro gol com a camisa do Atlético neste domingo. "Acho injusta a vaia para o Zé (Welison), cara que vem dando a vida dentro de campo. Um dia ele vai mal, falha. Mas estamos firmes com ele, pode acontecer com todos. A gente que levantar a cabeça que quinta tem um jogo importante", complementou.

Na próxima quinta-feira, às 21h30, o Atlético encara o Unión Santa Fe, no Independência, no jogo de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana. No primeiro duelo, no estádio 15 de Abril, os argentinos venceram por 3 a 0.

Se o Atlético vencer por 3 a 0 vai levar a definição para os pênaltis, enquanto um placar de 4 a 0 lhe garante a vaga direta. 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    "A família me procurou no início do mês, estava preocupada por ele estar sem advogado", explicou o advogado #itatiaia

    Acessar Link